sábado, 19 de setembro de 2009

O Homem dos Círculos Azuis



Jean-Baptiste Adamsberg, é um delegado um tanto incomum. Costuma fazer rabiscos em papeis em cima de sua perna. Costuma chegar à delegacia atrasado, não pelo simples fato de se atrasar, digamos que ele é enrolado mesmo. Ele investiga um caso diferente. Quase toda manhã em Paris, um círculo azul é encontrado. Dentro do círculo, objetos curiosos. Um pombo morto, um brinco, uma pinça de sobrancelhas, uma cabeça de boneca, um cocô de cachorro, uma vela, uma touca de natação, uma bolsa e etc. Em volta dos círculos a seguinte frase "O Bento, seu azarento, na rua com esse vento". Adamsberg leva o caso a sério, achando que o homem dos círculos pode ser perigoso. Danglard o investigador que trabalha com Adamsberg não vê necessidade nesse caso, mesmo tendo grande respeito por Adamsberg.
Até que um dia, dentro do círculo encontra-se uma cabeça de uma mulher degolada, com os olhos voltados para o céu. Em volta do círculo a mesma frase.
Personagens engraçados, uma oceanógrafa, um cego e uma velhinha que procura um grande amor pelos classificados, são alguns dos suspeitos. Ou alguém aproveitando-se da "fama" do homem dos círculos e aproveitou-se da situação?
O livro tem uma leitura gostosa (para quem gosta de ler). O legal também, é que todos dizem o que pensam na frente da pessoa, e a outra pessoa não liga por alguém dizer a pura verdade na sua face. Seria fácil se algumas pessoas respeitassem a opinião dos outros né. Mas isso não tem importância, da autora francesa Fred Vargas, O Homem dos Círculos Azuis, é um livro que a cada página, você acaba gostando mais de Adamsberg e fica curioso para saber quem é o homem dos círculos.

Um comentário:

Kamila disse...

faaaaaala paulo pelo. ssiudhsiudh
me adiciona aii!
esse é o meu blog :D
sidishdiushihsiduhsiudhs

beeijos ;@@@@@