segunda-feira, 5 de julho de 2010

Doutor

Certa vez papai passa vê um amigo passando em frente de casa e diz:
- Ô doutor, como vai?

Algum tempo depois, passa um senhor de idade, humilde e novamente meu pai diz:
- Fala doutor, tudo bem?

Perguntam para ele, por que ele chama todo mundo de doutor?

Ele diz: Porque sim!

Para mim, o modo dele ver as pessoas é que todos somos iguais. Todos somos doutores e podemos curar alguém de algum modo. Seja do modo mais simples, como do mais sofisticado.

A mesagem é:

Que todos somos iguais, uns com mais dinheiro, outros com menos.
Seja você careca, cabeludo, barbudo, baixo, alto, amarelo, verde, todos somos iguais e podemos contribuir do nosso modo.

6 comentários:

Camila Paier disse...

Somos todos iguais, e em posologia, podemos todos curar mesmo uns aos outros. Mas sim, pela diferença: temos o que falta no próximo.
Um beijo Paulo, e me mantenha distante do seu amigo banana, sou alérgica! HAHAHAHA

luiz scalercio disse...

cara bellissimo
blog costei
dos textos.

Francine Fernandes disse...

Que engraçado. Veja só como o mundo fica pequeno quando se trata de internet.
Você segue um blog do qual admiro muito (calmila), além de comentar nos textos de tamanha originalidade com a qual ela desenvolve com maestria.

Beijo Paulinho!

Francine Fernandes disse...

Caso se interesse, possuo um blog pessoal, do qual não publico em redes sociais.

Beijo!

Tassyane disse...

Paulinho!

Fiquei feliz em ver que postou aqui! E, amei o post!
É tudo assim, de um modo ou outro podemos curar o mal ou a dor de alguém sim, pois muitas vezes o que necessitamos é apenas de uma palavra ou um olhar.

Somos todos doutores de nossas vidas e, desta forma, podemos curar o próximo.

E tu é um desses doutores, que cura com a alegria.

Beijããão!

Déborah Simões disse...

Somos todos iguais apesar das diferenças...
Adoro o que tu escreve..
Bjok